"A Vida, como a fizeres, estará contigo em qualquer parte." (Autoria desconhecida)

As invasões holandesas - Resumo


Desde o inicio do século XVI, Holanda e Portugal mantinham intensas relações comerciais. Os holandeses distribuíam, na Europa, especiarias, vinho, madeiras e açúcar de Portugal e vendiam trigo, manteiga, queijo e manufaturas para os portugueses. A Holanda também participou diretamente da economia canavieira do Brasil, desde o momento de sua implantação.

As invasões francesas - Resumo


Portugal e Espanha foram os pioneiros na expansão marítima e comercial. Já haviam se apossado de muitas terras quando a França reuniu condições de entrar no movimento das Grandes Navegações.
Já no período pré-colonial (1500-1530), devido à descoberta de pau-brasil em nossas florestas, o litoral brasileiro passou a sofrer ataques de corsários franceses. Eles contaram com a colaboração dos indígenas, que cortavam as árvores e transportavam os troncos até o litoral, em troca de presentes. Além da madeira, levavam também especiarias, ervas medicinais, cocares, peles diversas, papagaios e macacos.
Após 1530, por duas vezes tentaram fundar uma colônia no Brasil: a primeira vez no Rio de Janeiro e a segunda, no Maranhão.

Munique - 164 min


Em setembro de 1972, em meio às Olimpíadas de Munique, um ataque terrorista sem precedentes foi transmitido ao vivo para 900 milhões de pessoas. Um grupo palestino denominado Setembro Negro invadiu a Vila Olímpica, matou 2 integrantes da equipe olímpica israelense e manteve outros 9 como reféns. 21 horas depois o ataque chegou ao fim, com todos sendo mortos. Pouco depois Avner (Eric Bana), um jovem israelense revoltado com o ocorrido, recebe de um oficial do Mossad uma ordem sem precedentes: abandonar sua esposa grávida e sua identidade para caçar e matar os 11 homens apontados pela inteligência de Israel como tendo planejado o atentado. Avner aceita a ordem e passa a liderar uma equipe de apenas 4 integrantes, extremamente talentosos. Eles passam então a viajar pelo mundo em total sigilo, na pista de cada um dos nomes de uma lista muito bem guardada.

O Senhor das Armas - 122 min



Yuri Orlov (Nicolas Cage) é um traficante de armas que realiza negócios nos mais variados locais do planeta. Estando constantemente em perigosas zonas de guerra, Yuri tenta sempre se manter um passo a frente de Jack Valentine (Ethan Hawke), um agente da Interpol, e também de seus concorrentes e até mesmo clientes, entre os quais estão alguns dos mais famosos ditadores do planeta.

Orgulho & Preconceito - 127 min


Inglaterra, 1797. As cinco irmãs Bennet - Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) - foram criadas por uma mãe (Brenda Blethyn) que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai (Donald Sutherland). Quando o sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy (Matthew Macfadyen). Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.

Os primeiros trinta anos do Brasil - Resumo


Quando os portugueses tomaram posse do Brasil, o único produto que despertou interesse foi o pau-brasil, usado na Europa para produzir tinta vermelha para tingir tecidos e também como matéria-prima para móveis e construções. O rei de Portugal tinha o monopólio de sua exploração.

Copa do Mundo - Brasil - 2014

Povos Pré-Colombianos - Resumo


Quando, no final do sécut.o XV, os europeus chegaram ao continente americano, já o encontraram povoado, segundo alguns pesquisadores, por mais de 40 milhões de pessoas.
Existem diversas teorias sobre a origem do homem americano, dentre as quais duas se destacam.
A mais aceita é a de que o homem primitivo, perseguindo animais selvagens para caçar, se deslocou da Sibéria, na Ásia, para o Alasca, na América, atravessando o estreito de Behring. Essa travessia foi possível graças a uma glaciação que teria unido os dois continentes. A partir daí, o povoamento atingiu a costa ocidental da América do Norte, em seguida, a América Central e, depois, a América do Sul, na região andina.

Persona - 84 min


Atriz emudece e é internada por isso. Na verdade, apenas se nega a falar e passa a ser cuidada por uma enfermeira. As duas, isoladas, vão estabelecendo uma relação de intimidade e simbiose de personalidades.

Macunaíma - 108 min

 

Macunaíma é um herói preguiçoso, safado e sem nenhum caráter. Ele nasceu na selva e de negro (Grande Otelo) virou branco (Paulo José). Depois de adulto, deixa o sertão em companhia dos irmãos. Macunaíma vive várias aventuras na cidade, conhecendo e amando guerrilheiras e prostitutas, enfrentando vilões milionários, policiais, personagens de todos os tipos. Depois dessa longa e tumultuada aventura urbana, ele volta à selva. Um compêndio de mitos, lendas e da alma do brasileiro, a partir do clássico romance de Mário de Andrade.

O Barroco (Parte 03/03)

A valorização das luzes, movimentos e santos:
pontos fundamentais da arte barroca.

— E a filosofia?
— Também ela foi marcada por lutas acirradas entre modos de pensar contraditórios. Como já vimos, alguns filósofos consideravam a existência algo de natureza fundamentalmente anímica ou espiritual. Chamamos este ponto de vista de idealismo. O ponto de vista oposto se chama materialismo e designa uma filosofia que explica todos os fenômenos da existência a partir de grandezas concretas, materiais. No século XVII, o materialismo também teve muitos defensores. O de maior influência talvez tenha sido o filósofo inglês Thomas Hobbes. Ele dizia que todos os fenômenos – o que inclui homens e animais, portanto – se compunham exclusivamente de partículas materiais. Até mesmo a consciência, ou a alma, humana teria sua origem no movimento de minúsculas partículas cerebrais.

O Barroco (Parte 02/03)


— William Shakespeare também viveu no Barroco?
— Sim. Shakespeare escreveu suas grandes peças por volta de 1600, o que o coloca com um pé no Renascimento e outro no Barroco. Mas já em Shakespeare encontramos muitas citações que reforçam esta idéia de que a vida é um teatro. Você quer ouvir algumas?
— Quero sim.
— Na peça Como gostais, ele diz:

O mundo é um palco, e homens e mulheres, não mais que meros atores. Entram e saem de cena e durante a sua vida não fazem mais do que desempenhar alguns papéis.

O Barroco (Parte 01/03)

Pietro da Cortona: O triunfo da Divina Providência, 1633-1639.
Afresco em teto do Palazzo Barberini, Roma

O Barroco (Páginas 243-251.)

(…)
Sofia olhou para Alberto. Só então percebeu que ele estava usando outra fantasia.
A primeira coisa que chamou sua atenção foi uma peruca longa, toda cacheada. Depois viu que ele usava uma roupa larga, de corte abaulado, e toda rendada. Em volta do pescoço havia um lenço de seda bem espalhafatoso e de trás do pescoço saía ainda uma capa vermelha. Nas pernas Alberto usava meias brancas e, nos pés, finos sapatos de verniz com laços. Todo aquele traje lembrava a Sofia os quadros que retratavam a corte de Luís XIV.

Horário Eleitoral


O horário eleitoral foi criado em 1962 por uma lei de autoria do deputado pernambucano Oswaldo Lima Filho. O objetivo era evitar que apenas candidatos ricos e poderosos tivessem acesso à TV e ao rádio, o que seria ruim para a democracia. De início, a medida valia para as emissoras de rádio. Três meses antes das eleições, elas deveriam reservar duas horas para propaganda partidária gratuita. Quanto à televisão, apenas se estabelecia que as emissoras não poderiam cobrar, na publicidade política, tabelas de preços superiores às da publicidade comum. Hoje, o tempo dos partidos na TV corresponde ao tamanho de suas bancadas.

Varre, varre, vassourinha


O jingle “Varre, varre, vassourinha” de Jânio Quadros fez muito sucesso. Seu adversário, o marechal Henrique Lott, cujo símbolo era uma espada (referência a uma espada de ouro que recebeu do presidente Juscelino Kubitschek por ter sufocado os movimentos militares que tentaram impedir a posse de JK, em 1965), contra-atacou: “O povo sabe, sabe, sabe, não se engana/Essa vassoura é de piaçava americana/Mas a espada de nosso marechal/Foi fabricada com aço nacional”.

Voto aberto


Na eleição de 1990, o voto foi aberto aos analfabetos e maiores de 16 anos e menores de 18 anos, embora facultativo.

O Diário de Anne Frank - 180 min

 
A épica adaptação para as telas assinada por George Stevens de um dos mais comoventes documentos surgidos após a 2ª Guerra Mundial: o diário de uma garota judia de treze anos de idade, chamada Anne Frank. Para escapar aos horrores da perseguição nazista, Otto Frank (Joseph Schildkraut) escondeu sua esposa (Gusti Huber) e suas duas filhas, Anne (Millie Perkins) e Margot (Diane Baker) em um sótão desocupado em Amsterdã por dois anos. Lá, também escondidos, estavam o Sr. e Sra. Van Daan (Lou Jacobi & Shelly Winters), seu filho Peter (Richard Beymer) e um dentista, o Sr. Dussel (Ed Wynn). Em seu diário, Anne registra as dificuldades e medos das pessoas à sua volta que tentavam viver uma vida normal mesmo confinados no minúsculo sótão, estando todo o tempo sob ameaça de serem descobertos pela Gestapo. O estresse e a tensão quase insuportável da situação são habilmente expostos neste filme marcante e tocante.

Alexandre - 176 min


Alexandre O Grande foi um conquistador implacável, que aos 32 anos já havia se tornado comandante do maior império do mundo. O filme narra a vida conturbada do mito, desde sua relação com os pais, reis da Macedônia, até suas lutas e conquistas militares.

Tróia - 162 min


1193 a.C. Menelau, rei de Esparta e irmão de Agamêmnon, organiza um banquete amigável e convida o seu inimigo, o príncipe Heitor, de Tóia. Helena, rainha de Esparta e a mulher mais bonita do mundo, apaixona-se por Paris, o impulsivo irmão de Heitor. Páris rouba Helena de seu marido, o rei Menelau, e a leva para Tróia, uma cidade cercada de muralhas. Em defesa da honra da família, Agamêmnon convoca todas as tribos da Grécia para trazer Helena de volta. Na verdade, ele também aproveita a situação para garantir a sua supremacia sobre o Império, já que Tróia é uma fortaleza que jamais foi invadida. Aquiles, rebelde e aparentemente invencível, junta-se a Agamenon para atacar Tróia.

Os povos indígenas do Brasil (Resumo)


Em 1500, o território do Brasil atual já era ocupado por aproximadamente 6 milhões de pessoas, com costumes e crenças bem diferentes dos europeus. Eram os povos indígenas, que chamavam o território onde moravam de Pindorama.
Os tupi-guarani habitavam o litoral e alguns pontos do interior e foram os primeiros que entraram em contato com os europeus. Os jê ocupavam parte do interior, principalmente o Planalto Central. Os aruaque e os cariba localizavam-se na região amazônica. Os tupi, habitantes do litoral, foram os primeiros a entrar em contato com os colonizadores portugueses e, por isso, são os mais conhecidos.

Balzac e a costureirinha chinesa - 116 min


Luo (Chen Kun) e Ma (Liu Ye) são dois jovens de 17 anos que, em plenos anos 70, vivem na China comandada por Mao Tsé-Tung. Os dois são encarados como sendo inimigos do povo por seus pais serem médicos e dentistas, considerados burgueses reacionários. Luo e Ma são então presos e encaminhados a um "campo de reeducação", em uma vila isolada no Tibet. Todos os livros de Luo são queimados, mas Ma consegue manter seu violino ao alegar que Mozart compunha para o Presidente Mao. No campo eles apenas encontram alívio nas músicas tocadas por Ma e nas histórias narradas por Luo, até que conhecem uma costureirinha (Zhou Xun) por quem ambos se apaixonam. Ela então lhes revela um precioso tesouro: livros considerados subversivos e de autoria de Flaubert, Tolstói, Victor Hugo e Balzac, que estão de posse de Quatro Olhos (Wang Hongwei), outro jovem que está sendo reeducado e está prestes a retornar à cidade. O trio então decide por roubá-los.

A Odisséia - 164 min


A epopéia de Ulisses/Odisseu, que deixa sua terra, Itaca, para ir lutar na Guerra de Tróia. Mas por desafiar os deuses, passa anos vagando por estranhos lugares enquanto a esposa Penélope tenta lhe esperar fielmente.

As Grandes Navegações


No inicio do século XV, o mundo conhecido pelos europeus resumia-se ao seu próprio continente (Europa) e partes da África e da Ásia. Algumas cidades italianas, sobretudo Veneza e Génova, dominavam grande parte do comércio realizado no Mar Mediterrâneo. Era o comércio de especiarias e artigos de luxo (cravo, canela, noz-moscada, seda etc.) que vinham do Oriente, principalmente da Índia e da China.

O que é História



História é a ciência que estuda as realizações do homem e as transformações da sociedade ao longo do tempo.
Tradicionalmente, costuma-se dividir a evolução da humanidade em Pré-história e História.
Os primeiros homens surgiram na Terra há aproximadamente um milhão de anos. Eram nômades, isto é, viviam se deslocando de uma região para outra em busca de alimentos. Observando a natureza, aprenderam a plantar, descobrindo a agricultura. Esse fato os levou se tornarem sedentários. Começaram então a surgir as civilizações, e os homens inventaram a escrita.
A invenção da escrita é usada como referência para separar a Pré-História da História.
Para contar o tempo, os homens inventaram calendários, usando como marcos fatos importantes em suas sociedades.
Os povos ocidentais, dos quais fazemos parte, usam o calendário cristão, isto é, contam o tempo a partir do nascimento de Jesus Cristo, considerado o ano O. Se um fato ocorreu antes disso, diz-se que foi em um determinado ano a.C., ou seja, antes de Cristo.
No calendário cristão, a cada 100 anos temos um século, e a cada 1.000 anos temos um milênio.
Os séculos começam com a dezena 01 e terminam com a dezena 00.
A História, ou tempos históricos, pode ser dividida em períodos, para ser mais bem estudada.
Uma das divisões mais tradicionais é em idades:
Idade Antiga: vai da invenção da escrita, 4.000 anos antes de Cristo, até a queda do Império Romano do Ocidente, em 476.
Idade Média: da conquista do Império Romano do Ocidente até a invasão de Constantinopla pelos turcos, em 1453.
Idade Moderna: da invasão de Constantinopla até a Revolução Francesa, em 1789.
Idade Contemporânea: da Revolução Francesa até nossos dias.
O passado é estudado por meio de todos os vestígios e registros deixados por nossos antepassados. Os historiadores procuram documentos, ruínas, inscrições, livros, poemas, cartas, enfim, tudo que possa ajudar na reconstrução dos acontecimentos. Esses registros do passado são chamados de fontes históricas.

Fonte: Caderno do Futuro, IBEP

Introdução a História

Abaixo links de textos sobre "Introdução a História" já existentes no blog. Basta clicar para ter acesso.
Bons estudos.


Dá prá ser feliz sem estudar história?

Introdução ao estudo da história

Teleaula – Introdução a história (Parte 01/02)

Teleaula – Introdução a história (Parte 02/02)

Conceitos de História

Fontes históricas

Ciências auxiliares da história

História: classificação

A maldição do anel - 132 min


Esta aventura tem por base o mito germânico dos Nibelungos (que também deu origem à ópera em quatro atos do compositor Richard Wagner, escrita no século 19) e o mito nórdico de Volsunga Saga, que inspirou J.R.R. Tolkien a escrever "O Senhor dos Anéis". Conta a história de um jovem ferreiro, Siegfried, herdeiro involuntário de um reino. Ele se torna popular após destruir o pior inimigo do povo de Burgunds, o dragão Fafnir. A isso e aos conflitos de interesse que se somam por causa da tomada por poder está incluída também a paixão do ferreiro pela bela rainha das guerreiras Norse, Brunnhild.

Os salteadores da cidade perdida - 100 min.


70% da massa terrestre do mundo perdeu-se com “A Ascensão” e está agora submersa. 40 anos após aos efeitos cumulativos do aquecimento global, as principais cidades costeiras desapareceram ou ficaram parcialmente submersas, deixando a metade superior da Estátua da Liberdade em Nova Iorque como único resto visível, a placa de Hollywood em Los Angeles, pouco acima da linha marítima do horizonte, a Torre Eiffel de Paris meia submersa e a Montanha do Pão de Açúcar no Rio de Janeiro uma mera colina, sentada no mar.
Enviados pelo Vaticano, os nossos heróis embarcam numa missão para assegurar que o que restou do nosso mundo também não irá desaparecer. Em busca de artefacto antigo que poderá controlar os níveis da água, terão que lutar contra os elementos e um manipulador sem escrúpulos que o quer para controlar “A Ascensão” e, desta forma, o mundo.

Ilha do Medo - 138 min


1954. Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) investiga o desaparecimento de um paciente no Shutter Island Ashecliffe Hospital, em Boston. No local, ele descobre que os médicos realizam experiências radicais com os pacientes, envolvendo métodos ilegais e anti-éticos. Teddy tenta buscar mais informações, mas enfrenta a resistência dos médicos em lhe fornecer os arquivos que possam permitir que o caso seja aberto. Quando um furacão deixa a ilha sem comunicação, diversos prisioneiros conseguem escapar e tornam a situação ainda mais perigosa.

Quantos humanos já morreram no mundo?


Muitos historiadores trabalharam a fim de calcular quantos Homo sapiens já passaram pelo planeta. Baseando-se no período de seu aparecimento na Terra - de 50.000 a 100.000 anos atrás - e na quantidade de homens que habitaram diferentes regiões durante toda a História, os estudiosos chegaram a números que variam de 34 a 105 bilhões de habitantes. A imprecisão se deve à escassez ou total ausência de registros e documentos em alguns períodos. Atualmente, vivem no planeta cerca de 6 bilhões de pessoas.

Extraído do livro "Guia dos Curiosos" de Marcelo Duarte.

Como a expressão “Tio Sam” virou sinônimo dos Estados Unidos?


A história mais famosa afirma que a expressão surgiu por volta de 1812, durante a guerra entre os americanos e a Inglaterra. Na cidade de Troy, em Nova York, havia um homem chamado Samuel Wilson que era fornecedor do governo dos Estados Unidos. Conhecido como Uncle Sam (Tio Sam), suas cargas eram marcadas com suas iniciais, US, as mesmas usadas para Estados Unidos (United States). Logo o nome Tio Sam virou apelido do governo americano e, mais tarde, passou a ser usado para designar também o povo do país.

Extraído do livro "Guia dos Curiosos" de Marcelo Duarte.

Por que os pilotos camicazes usavam capacete?


Em aviões, os capacetes nunca foram utilizados para proteger os pilotos em casos de acidentes. No início da história da aviação, eles serviam para manter aquecida a cabeça dos pilotos, que voavam em cabines abertas. Mais tarde, já em cabines fechadas, eles tinham a finalidade de acomodar fones de ouvido e microfones, permitindo a comunicação dos pilotos com a base por meio de rádio. Para os camicazes, os capacetes funcionavam como o canal que os dirigia até seus alvos.

Extraído do livro "Guia dos Curiosos" de Marcelo Duarte.

300 - 117 min

 

Em 480 antes de Cristo, durante a famosa batalha de Thermopylae, o rei de Esparta, Leônidas (Gerard Butler), lidera seu exército contra o avanço dos Persas, comandados por Xerxes (Rodrigo Santoro). Na História, a batalha ficou marcada por ter inspirado toda a Grécia a se unir, o que ajudou a solidificar o conceito de democracia que se conhece hoje. Adaptação dos quadrinhos criados por Frank Miller.

A outra história americana - 119 min



Derek Vinyard (Edward Norton) era o líder de uma violenta gangue racista, até ser preso e reavaliar seus conceitos. Quando sai, vê que seu irmão mais jovem está trilhando o mesmo caminho, e Derek tenta impedir que ele cometa esse terrível erro.

Arthur e os Minimoys - 102 min

Arthur (Freddie Highmore) é um garoto de 10 anos que tem por missão evitar que a casa de sua avó (Mia Farrow) seja destruída. Fascinado pelas histórias de seu avô sobre a terra dos Minimoys, o pequenino povo que habita seu jardim, Arthur decide procurar seus tesouros escondidos. Porém a terra dos Mimimoys também está ameaçada, o que faz com que Arthur tenha que ajuda a princesa Selenia a enfrentar o vilão Maltazard.

Lúcio Costa


Lúcio Ribeiro da Costa nasceu em Toulon, na França, em 1902, e fez seus estudos primários na Inglaterra e na Suíça. Veio para o Brasil em 1916 e em 1923 diplomou-se em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes (Enba). Antes de aderir ao modernismo, realizou projetos neocoloniais.
Após a Revolução de 1930 foi nomeado diretor da Enba. Tentou atualizar o currículo da escola contratando novos professores de tendências modernas, mas teve uma gestão conturbada devido à oposição do corpo docente. Entre 1931 e 1933 estabeleceu sociedade com Gregori Warchavchik e, a partir de então, passou a ser um grande admirador de Le Corbusier.

Anísio Teixeira



Anísio Espínola Teixeira nasceu em Caetité (BA), em 1900.
Formou-se em ciências jurídicas e sociais no Rio de Janeiro em 1922. Entre 1924 e 1928, foi diretor-geral de instrução do governo da Bahia e promoveu a reforma do ensino naquele estado. Em seguida foi para os Estados Unidos, onde estudou na Universidade de Colúmbia e travou contato com as idéias pedagógicas de John Dewey, que o influenciariam decisivamente.