"A Vida, como a fizeres, estará contigo em qualquer parte." (Autoria desconhecida)

Origens da Mitologia Grega



O mito era o coração da sociedade grega antiga, como forma de entender os fenômenos naturais e os acontecimentos sem a ação dos humanos. Os gregos, crentes nas histórias e nas narrativas dos poetas, estabeleceram rituais e cultos fundamentados nessas lendas heróicas, divinas e humanas. Desde aquele tempo, o ser humano precisou criar concepções lógicas acerca das histórias contadas apenas pelos poetas.

Salvador Dali - Individual - Incantation

Salvador Dali - Individual - Diane de Poitiers

Salvador Dali - Individual - Circé

O Romantismo (Parte 06/06)


Johann Gottlieb Fichte

— O que são esses “contos artísticos”?
— São contos que usam a estrutura dos contos populares, mas que são fruto da imaginação de determinado escritor. Por exemplo, os contos de Hans Christian Andersen. O gênero dos contos fantásticos foi cultivado com especial apreciação pelos românticos. Um dos mestres alemães nesse gênero foi E. T. A. Hoffmann.
— Acho que já ouvi falar dos “Contos de Hoffmann”.  

O Romantismo (Parte 05/06)


Gottfried Herder

— Podemos encontrar pensamentos análogos também numa nova visão de história. Para os românticos, foram de grande importância as reflexões do filósofo da história Gottfried Herder, que viveu de 1744 até 1803. Para ele, o curso da história era o resultado de um processo voltado para um objetivo específico. Justamente por isto chamamos de “dinâmica” sua visão da história. Os filósofos do Renascimento tinham freqüentemente uma visão estática da história. Para eles, só o que havia era uma única razão universal, que se concretizava às vezes mais, às vezes menos, nas diferentes épocas. Herder, ao contrário, explica que cada época da história tem um valor que lhe é peculiar e cada povo a sua forma especial de ser, sua própria “alma”. A questão seria saber se somos capazes de penetrar em outros tempos e em outras culturas para entendê-los, e como podemos fazer isto.  

O Romantismo (Parte 04/06)


Schelling

— O filósofo mais importante do Romantismo foi Friedrich Wilhelm Schelling, que viveu de 1775 a 1854. Ele tentou suprimir a divisão entre “espírito” e “matéria”. Schelling dizia que a natureza inteira, tanto a alma humana quanto a realidade física, era expressão de um único Deus ou do “espírito do mundo”.  

O Romantismo (Parte 03/06)


Goethe

— Ela morreu mesmo só quatro dias depois de completar quinze anos?
— Sim…
— Estou fazendo quinze anos e quatro dias hoje
— É verdade.
— Como ela se chamava?
— Sophie.
— O quê?  

O Romantismo (Parte 02/06)


Friedrich Schiller

— Quer dizer que o artista pode nos dizer coisas que o filósofo não é capaz de nos dizer?
— Era isto o que achavam Kant e os românticos. Para Kant, o artista brinca livremente com sua capacidade de cognição. O poeta Friedrich Schiller desenvolveu um pouco mais os pensamentos de Kant. Schiller disse que o processo de criação do artista é uma atividade lúdica e que só nela o homem é verdadeiramente livre, pois ele próprio determina suas regras. Os românticos acreditavam, portanto, que só a arte era capaz de nos aproximar do “indizível”. Alguns levaram esta reflexão às últimas conseqüências e chegaram a comparar o artista com Deus.  

O Romantismo (Parte 01/06)


Beethoven

(…)
Também desta vez Alberto Knox estava sentado à soleira da porta quando Sofia chegou.
— Sente-se aqui — disse ele, e foi logo entrando no assunto. — Até agora falamos do Renascimento, do Barroco e do Iluminismo. Hoje vamos conversar sobre o Romantismo, que podemos chamar de a última grande época cultural da Europa. Estamos chegando ao fim de uma longa história, Sofia.

Minha querida Anne Frank - 100 min.


Inspirado livremente no romance de Alison Leslie Gold, o filme reconta a história de amizade entre Anne Frank e Hannah Goslar, uma das melhores amigas da garota que morreu no campo de concentração de Bergen-Belsen em 1945.

Lembranças de uma guerra - 104 min


Kyle, de 13 anos, por acidente encontra uma velha maleta que pertence a seu avô, Bud. Dentro dela, Kyle acha diversas recordações de quando Bud esteve no campo de batalha alemão. O menino vai até o avô e mostrar o que achou. Bud nunca havia conversado com ninguém sobre suas experiências durante a Segunda Guerra, e faz um acordo com seu neto: ele pode escolher três objetos da maleta e lhe será contada a história de cada um deles. O que Bud conta a Kyle ficará marcado para sempre…

Conspiração Americana - 122 min


Na esteira do assassinato do presidente Abraham Lincoln, sete homens e uma mulher, Mary Surrat (Robin Wright) foram presos e acusados de conspiração para matar o presidente, o vice e o secretário de Estado. Surrat, de 42 anos, era proprietária do local onde John Wilkes Booth (Toby Kebbell) e outros se encontravam para planejar os ataques simultâneos. Herói da Guerra Civil e advogado recém fomado, Frederick Aiken (James McAvoy) decide defender a muilher diante do tribunal militar e ao decorrer do julgamento começa a perceber que sua cliente pode ser inocente das acusações, sendo usada somente para atrair o verdadeiro culpado, seu próprio filho.

A árvore da vida - 138 min


'A Árvore da Vida' aproxima o foco na relação entre pai e filho de uma família comum, e expande a ótica desta rica relação, ao longo dos séculos, desde o Big Bang até o fim dos tempos, em uma fabulosa viagem pela história da vida e seus mistérios, que culmina na busca pelo amor altruísta e o perdão.

Ivan, o terrível


Ivan, o terrível  - o primeiro czar da Rússia morreu em 1584. Ele ganhou esse apelido devido à sua crueldade por inventar torturas para infligir os sofrimentos do inferno. Pouco antes de sua morte ele foi batizado novamente como um monge na esperança de obter o perdão final.

Fonte: O Guia dos curiosos.

Napoleão Bonaparte



Em 1804, Napoleão Bonaparte se declarou imperador da França. Ele subiu ao poder através da força de sua carreira militar, mas essa carreira não começou de forma promissora. Ele se formou na Academia Militar de Paris como 42º aluno de uma classe de cinqüenta e oito.

Fonte: O Guia dos Curiosos.

Os filósofos da renascença



Os filósofos da Renascença poderiam ser dispostos em três grupos mais ou menos separados. Um primeiro grupo, que se voltou para o pensamento platônico, formou-se com a descoberta de algumas obras que até então não haviam se revelado. Estas obras tratavam das linhas gerais do panteísmo, isto é, da ideia de que o homem não poderia ter sido gerado senão da própria Natureza e que somente a ela deveria prestar culto, oferecendo seus serviços por meio de rituais, cultos e sacrifícios. Destes rituais e cultos adveio o ressurgimento da magia num sentido amplo, como a astrologia, a bruxaria e a alquimia.

O Renascimento



Lá pelos séculos XIV e XV, o Homem começou a redescobrir-se. Houve uma explosão de produção em todos os níveis de expressão humana, como as artes em geral e a filosofia. Estas manifestações artísticas e filosóficas realizaram um resgate de antigos ideais clássicos que se obscureceram durante o período medieval; de modo que este novo período que emergia passou a chamar-se de Renascimento.  

O Cristianismo



A partir do século I da era cristã, houve um fenômeno bastante interessante com a filosofia. Os divulgadores do cristianismo, Paulo e João, já apregoavam a boa nova pelo mundo e esta se espalhava com grande velocidade, principalmente nas camadas populacionais pobres de Roma. No início, lá aconteceu uma das maiores perseguições religiosas de que se tem notícia até os dias do holocausto dos judeus, pelos alemães, durante os anos de nazismo. Posteriormente, Roma assumiu o cristianismo como religião oficial do Império, apaziguando os ânimos de todos e difundindo-a por todo o mundo. 

O período helenístico



Aristóteles, seguindo a tradição de Platão, também se preocupou bastante com o ensino. Foi convidado para educar o filho do governante da Macedônia no ano de 343 a.C Este se chamava Alexandre e, mais tarde, ficou conhecido pela alcunha de “Alexandre, o Grande”, devido às suas enormes conquistas pela África e Ásia, espalhando incrivelmente seu império, chegando a dominar a própria Grécia. Foi graças à assimilação e disseminação da cultura grega pelo império de Alexandre, na Ásia e na África, que se possibilitou o florescimento do período helenístico. 

O período sistemático



Após Sócrates e Platão, vemos aparecer Aristóteles no cenário filosófico e, com ele, o Período Sistemático. Aristóteles foi um grande sistematizador, organizador do pensamento. Foi a ele atribuída uma das primeiras divisões e compartimentações da filosofia em campos, como a Filosofia Natural, a Lógica, a Ética, a Metafísica, a Política e a Estética. Platão e Sócrates, como pudemos observar nas outras aulas, já discutiam sobre estes assuntos, mas eles ainda se confundiam uns com os outros. Devemos a Aristóteles o empenho em separá-los e organizá-los segundo regras mais precisas. 

O retrato de Dorian Gray - 112 min.


Londres. Dorian Gray (Ben Barnes) é um belo e ingênuo jovem, levado à alta sociedade local por Henry Wotton (Colin Firth), que lhe apresenta os prazeres hedonistas da cidade. Basil Hallward (Ben Chaplin), um artista que frequenta este meio, resolve pintar um retrato de Dorian, de forma a capturar sua beleza jovial. Ao ver o quadro Dorian faz a promessa de que daria tudo, até mesmo sua alma, para permanecer sempre com o visual nele estampado. A partir de então Dorian não mais envelhece, mas todos os pecados que comete e a idade que chega são demonstrados no retrato, cada vez mais terrível. Para que ninguém mais o veja, Dorian decide esconder o retrato no sótão de sua casa.

Gentilmente cedido pela Profª Isabel - CEAT

O guerreiro Genghis Khan - 126 min.


Após a traição e morte de seu pai, o jovem Temudgin passa a ser tratado como um escravo pelos clãs de sua região na Mongólia. Auxiliado por sua noiva, com quem fez um pacto ainda na infância, Temudgin cresce com sede de poder. Em uma impressionante jornada, se torna um dos maiores conquistadores que o mundo já conheceu.

O mistério das libélulas - 90 min.


Joe Darrow (Kevin Costner) é um médico que ficou viúvo recentemente e acredita que sua falecida esposa, Emily (Susana Thompson) esteja tentando falar com ele do mundo dos mortos, usando para isso pacientes que estejam à beira da morte. Além disto, Joe passa a ser perseguido por estranhas e misteriosas libélulas, que o fazem se lembrar cada vez mais da falecida esposa.